AGÊNCIA ESPACIAL BRASILEIRA INAUGURA ESCULTURA DO SGDC
Publicado em: Brasília, 21 de março de 2018

 

A escultura SGDC Stella Primum, desenvolvida e doada à Agência Espacial Brasileira (AEB) pelo artista e físico Percival Henriques, idealizador da estrutura, após indicação do presidente da Telebrás, Maximiliano Martinhão, foi inaugurada na manhã desta terça-feira (20.03), na sede da AEB em Brasília, onde ficará exposta.

Na presença de diversas autoridades e servidores, o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e o presidente da AEB, José Raimundo Braga Coelho, descerraram a placa de inauguração da escultura do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), lançado ao espaço no dia 4 de maio de 2017.

Foto para dentro da matéria

O presidente da AEB falou da importância do momento e agradeceu a participação de todos. “O sonho de desenvolvermos o satélite de comunicações nasce definitivamente com a iniciativa do SGDC. Absorção e transferência de tecnologias, responsabilidades atribuídas à AEB no processo de desenvolvimento do SGDC, farão parte do contexto que nos permitirá a transformação desse sonho em realidade”, ressaltou.

Durante a solenidade, o Ministro Kassab ressaltou o impacto positivo do SGDC na vida cotidiana das pessoas, aumentando a oferta de banda larga para regiões remotas do Brasil e proporcionando segurança estratégica nas comunicações.  Registrou a importância de simbolismos como a escultura Stella Primum para celebrar os esforços dedicados à construção de um país melhor, acrescentando que a obra operava como um marco, “mostrando a todos os brasileiros que aqui se trabalha muito”.

SGDC Stella Primum

A escultura pesa 122 kg, e tem 1,60 cm de altura com 3,20 de diâmetro. É composta por dois domos geodésicos sobrepostos construídos com tubos de aço carbono galvanizados. Entre os dois domos foi colocada uma réplica do SGDC, feita de chapa de aço carbono, e preparada com um jateamento de microesferas de aço para receber nanopartículas de zinco, por meio de uma técnica chamada arc spray, que evita a corrosão.

Segundo Percival, a ideia geral da obra, além da representação literal da Terra, da abóboda celeste e do próprio satélite, é que ela seja um tributo à Matemática e, sobretudo, aos homens e mulheres escondidos atrás de cada equação que garantiu o suporte objetivo à manutenção em órbita e operação do SGDC.

Coordenação de Comunicação Social